Caixa de dicas

Para navegar na "Escola Filosófica" escolha um assunto na barra lateral direita e acesse os conteúdos presentes. No caso de atuais alunos, os trabalhos requeridos em sala de aula estarão contidos em "exercícios" - vocês encontrarão possíveis dicas em matérias.

A "Escola Filosófica" está ON novamente!!

E enquanto isso, à margem...

Nós, professores, utilizamo-nos de metáforas visando facilitar o processo educativo. As imagens são capazes de transmitir inúmeros significados - e, muitas vezes, facilitam a compreensão de algo puramente abstrato. O fato dos incontáveis significados pode vir a gerar confusões - já que há possibilidade de interpretações diversas perante a mesma imagem. Mas este não é o assunto do post.

Venho reproduzir uma imagem que, a meu ver, torna inteligível muitas perguntas: a imagem da bacia. Quando confrontado acerca de dúvidas como "por que é importante filosofar", "qual a importância da filosofia no nosso país", "é necessário estar "de fora" às vezes", "por que o consumismo exarcebado não é percebido"... em resumo, diante de perguntas diversas, tenho sempre o prazer em usar esta imagem.

Imagine-se dentro (ou seja, no fundo) de uma grande bacia, impossibilitado de mover. A posição fixa, voltada para frente, faz com que a imagem se torne estática, contemplando somente parte desta totalidade. Mesmo com a possibilidade (se concedida) de mover o rosto, a imagem ainda é parcial, pois irá de encontro com algo que se fecha à frente.

Nos colocamos, agora, nas bordas da bacia. Como no primeiro momento da situação anterior, vamos ficar imóveis: percebam que, mesmo imóveis, a visão da bacia é geral. O espectador consegue contemplar "o todo" da bacia olhando do alto...

E qual a relação desta simples metáfora com as perguntas cidadas acima? O espectador que está dentro da bacia não consegue ver por estar dentro do processo, fazer parte: assim somos quando tentamos desvendar coisas como em que época estamos? pós modernismo? etc... Aquele que está fora da bacia está à margem, ou seja: o ser que se encontra fora do processo tem uma visão do todo.

Podemos usar a imagem em vários campos. De qualquer forma, é uma bela imagem e nos coloca a seguinte questão, que repasso a vocês:

Estar à margem (simbolicamente, não completamente) nos ajuda a melhor compreender a realidade? Que "à margem" é esta?

Um grande abraço e pensem na imagem!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Entrem em contato comigo!

danilosvagera@hotmail.com

Contador